Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Hospital de Bocaiuva tem sala de arquivos e prontuários incendiada
Início do conteúdo da página

Hospital de Bocaiuva tem sala de arquivos e prontuários incendiada

Publicado: Sábado, 25 de Abril de 2015, 14h24 | Última atualização em Quarta, 25 de Janeiro de 2017, 13h27

bocaiuvaUma sala de depósito de arquivos e prontuários do Hospital Regional de Bocaiuva foi incendiada na manhã desta sexta-feira (13), no Centro da cidade. As chamas e a grande quantidade de fumaça foram controladas pelos próprios funcionários do local, através de extintores. Uma grande quantidade de papéis ficou destruída e as causas do incêndio estão sendo investigadas. Para as polícias Militar e Civil, o incêndio pode ter motivação criminosa.

O Corpo de Bombeiros não precisou ser acionado. Há poucos metros do local do acidente ficam os leitos dos pacientes, mas ninguém ficou ferido. Os dez funcionários que ajudaram a combater as chamas também não tiveram ferimentos. De acordo com informações da Prefeitura Municipal de Bocaiúva, o fogo foi contido antes que se alastrasse para outros setores.

Perícia
Ainda segundo a assessoria da prefeitura, até a tarde desta sexta-feira, a Polícia Civil ainda estava no local para investigar as causas do incêndio. O hospital vai aguardar o parecer da perícia, que deve apresentar um laudo nos próximos dias que indique como o fogo começou. O G1 tentou ter acesso ao circuito interno de câmeras instaladas no hospital, mas, de acordo com a direção, as imagens não estavam sendo gravadas.

“As câmeras, por conta da troca de gestão, não estavam funcionando. Não há como ter acesso a essas imagens, porque não estavam sendo gravadas. Vamos tentar resolver esta situação o mais rápido possível e aguardar as investigações da polícia”, afirma o assessor de comunicação da Prefeitura de Bocaiúva, Jair Bastos Júnior.

A Polícia Civil confirma que o incêndio possa ter sido provocado e ainda investiga o possível autor das chamas. Por telefone, a PC informou que os nomes de possíveis suspeitos seguem em sigilo. O delegado responsável pelo caso, Leonardo Diniz, disse que não vai se pronunciar até que mais elementos da investigação sejam encontrados.

O Hospital Regional de Bocaiuva retomou o funcionamento ainda na manhã desta sexta e não precisou interromper os atendimentos.

Fonte: G1

registrado em:
Fim do conteúdo da página